Natação

NATAÇÃO
PARALIMPICA

A natação compõe o programa paraolímpico desde a primeira edição dos Jogos, em Roma-1960. A princípio, participavam das disputas apenas atletas com lesões medulares. Com o passar dos tempos, o esporte foi se estendendo a outras categorias de deficiências, tanto físicas quanto visuais e intelectuais.

Há algumas adaptações nas regras da Federação Internacional de Natação (Fina) para as disputas paraolímpicas. Dependendo da deficiência, os atletas podem largar de dentro da água, sentados ou ao lado do bloco de partida. Também há casos em que recebem auxílio do técnico ou de um voluntário para a largada. Já entre os deficientes visuais, o tapper é a pessoa que usa um bastão, com ponta de espuma, para avisar o atleta sobre o momento da virada e da chegada. Nesse caso, os óculos dos atletas são opacos, para assegurar a igualdade de condições na prova.

Os atletas com amputações podem usar próteses em diversas modalidades das Paraolimpíadas. No entanto, o uso delas é proibido na natação. Dessa forma, os competidores só podem usar o próprio corpo quando entram na piscina.

 

 

 CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL

A classificação funcional de natação paralímpica é composta por três partes: teste clínico (realizado fora da água), teste técnico (realizado na água) e observação durante a competição. Após essas etapas, cada atleta recebe uma classe. Na natação, coloca-se a letra S (swimming) na frente para indicar a modalidade. Os nados também são subdivididos em S (crawl , borboleta e costas), SB (nado peito, breatstroke) e SM (medley).
Existe uma regra muito importante pela qual se definem as classes: quanto maior o grau de deficiência do atleta, menor o número que recebe. Os atletas são classificados em: deficiências físico/motoras, visuais e mentais. Os nadadores com deficiência físico/motoras são classificados nas classes de S1 a S10. Os deficientes visuais competem em três classes: S11, S12 e S13. Por fim, há a classe S14, destinada a atletas com deficiência mental e síndrome de down:

S1 a S10 / SB1 a SB9 / SM1 a SM10
Atletas com limitações físico-motoras

S11, SB11, SM11, S12, SB12, SM12, S13, SB13, SM13
Atletas com deficiência visual

S14, SB14, SM14
Atletas com deficiência intelectual

NATAÇÃO NA UMPM

Criada 2011, a União Metropolitana Paradesportiva de Maringá desde a sua fundação incluía a natação adaptada entre os esportes oferecidos. Inicialmente a natação era desenvolvida em parceria com a Universidade Estadual de Maringá, através do PROAFA – Programa de Atividade Física Adaptada, projeto de extensão promovido pelo Curso de Educação Física e idealizado pela Professora Dra Sonia Toyoshima, que utilizava a piscina do campus e oferecia a prática da Natação como qualidade de vida e treinamentos, desde 1996.

NATAÇÃO

Com a aposentadoria da Professora Sonia, assume o projeto o Prof. Dr. Décio Roberto Calegari, que amplia o escopo do projeto e passa a oferecer outras atividades esportivas. A primeira grande conquista acontece com a aprovação do projeto de iniciação paradesportiva do CPB, o CLUBE ESCOLAR PARALÍMPICO, coordenado em 2012 e 2013 pela acadêmica de Educação física da UEM Mariana Piculi e que teve a natação como uma das modalidades oferecidas para crianças com deficiência.

NATAÇÃO
NATAÇÃO
NATAÇÃO

Em 2013 a UMPM passa também a contar com a parceria e a colaboração da APAN – Associação de Pais e Atletas da Natação de Maringá, através de seus técnicos e treinadores, além da estrutura aquática da secretaria de Esporte de Maringá (SESP), o que possibilitou um maior desenvolvimento para os atletas com foco  na natação de alto rendimento.

NATAÇÃO
NATAÇÃO
NATAÇÃO

Nesta parceria, os treinamentos da Natação eram desenvolvidos pelo professor Erick Moreno Marques e pela acadêmica de Educação Física da UEM Camila Senhorini Medeiros que também acompanhava nossos atletas nas competições Estaduais e Nacionais. As gêmeas Beatriz Borges Carneiro e Débora Borges carneiro logo tiveram um expressivo destaque nas competições pelo Brasil, e com os investimentos realizados pela UMPM/UEM em 2013 e 2014 os resultados apareceram e chamaram a atenção de patrocinadores e órgãos governamentais que passaram a investir no desenvolvimento das atletas, e assim atingiram o status de atletas profissionais se transformando nas principais atletas da categoria Deficiência Intelectual do Brasil.

No inicio de 2015 com a transferência do professor Erick para o Clube Curitibano em Curitiba, passam a assumir os treinamentos os atletas e acadêmicos André Yamazaki Pereira e Felipe Sgobero, ambos do Curso de Educação Física da UEM e atualmente profissionais formados.

NATAÇÃO

Porem, em 2015 infelizmente, tivemos que interromper o projeto de qualidade de vida e também os treinos de natação para nossos atletas. No entanto, por conta dos bons resultados conquistados pelas gêmeas Beatriz e Débora, ampliamos os treinamentos e estabelecemos um grande objetivo: Conquistar a vaga para disputar os Jogos Paralímpicos do Rio 2016. Para tanto foi fundamental o apoio da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado do Paraná, que por meio do Programa Universidade  Sem  Fronteiras permitiu a concessão de bolsa aos técnicos André e Felipe, qualificando e personalizando o trabalho az ser desenvolvido. Foi um objetivo audacioso e que envolveu o comprometimento de muitas pessoas e de uma equipe multidisciplinar e principalmente das atletas, mas tivemos o sucesso desejado, em abril de 2016 a atleta Beatriz Borges Carneiro obteve o índice paralimpico, e a convocação para representar o Brasil nos Jogos, conquistando o quinto lugar na final paralímpica dos 100m peito, e a oitava posição no Ranking Mundial na atualidade.

Com a normalização do calendário acadêmico e a continuidade de apoio do Programa Universidade Sem Fronteiras da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Paraná, e da captação de recursos pelo Projeto de Lei de Incentivo ao Esporte, o “CENTRO DE INICAÇÃO PARADESPORTIVA DA UMPM” e as atividades de natação como qualidade de vida serão, retomadas em 2017, e novos horários de treinamento serão destinados à pessoas com deficiência e com potencial para ser tornarem paratletas.

ATLETAS E STAFF DA NATAÇÃO

Graduado em Educação Física pela UFPR
Especialista em Marketing pela FAE
Mestre em Educação Brasileira pela UFU/MG
Doutor em Atividade Física Adaptada pela UNICAMP/SP
Coordenador do PROAFA – Programa de Atividade Física Adaptada da UEM
Fundador e Diretor Esportivo da UMPM.

DECIO ROBERTO CALEGARI

Graduado em Educação Física pela UFPR
Especialista em Marketing pela FAE
Mestre em Educação Brasileira pela UFU/MG
Doutor em Atividade Física Adaptada pela UNICAMP/SP
Coordenador do PROAFA – Programa de Atividade Física Adaptada da UEM
Fundador e Diretor Esportivo da UMPM.
Graduado em Ciências Contábeis pela UEM
Odontólogo pela Universidade Federal do Paraná
Gestor de Carreira das Gêmeas Beatriz e Debora
Tesoureiro da UMPM – Gestão 2017/2021

ERALDO VOLPATO CARNEIRO

Graduado em Ciências Contábeis pela UEM
Odontólogo pela Universidade Federal do Paraná
Gestor de Carreira das Gêmeas Beatriz e Debora
Tesoureiro da UMPM – Gestão 2017/2021
Graduado em Educação Física pela Universidade Estadual de Maringá
Técnico de Natação Nível I e II pelo CPB
Técnico de Natação pela CBDA
Ex-Atleta de Natação pela CBDA de 2006 à 2012.

ANDRÉ YAMAZAKI PEREIRA

Graduado em Educação Física pela
Universidade Estadual de Maringá Técnico de Natação Nível I e II pelo CPB
Técnico de Natação pela CBDA
Ex-Atleta de Natação pela CBDA de 2006 à 2012.
Graduado em Educação Física pela UEM
Pós Graduando em Training e Metodologia da preparação Física pela UNINGÁ
Técnico de Natação pela CBDA
Ex-Atleta de Natação pela CBDA de 2006 à 2012.

FELIPE SGOBERO

Graduado em Educação Física pela UEM
Pós Graduando em Training e Metodologia da preparação
Física pela UNINGÁ Técnico de Natação pela CBDA
Ex-Atleta de Natação pela CBDA de 2006 à 2012.

ATLETAS

BEATRIZ BORGES CARNEIRO

Atleta da categoria S-14, SB-14 e SM-14
Atleta da Seleção Brasileira de Natação de Jovens do CPB em 2016 e 2017
Participação e medalhista em diversas competições Nacionais e Internacionais.
Finalista nas Paraolimpíadas do Rio 2016 obtendo a quinta posição na prova dos 100m Peito.
Detentora de diversos Recordes Nacionais e Panamericano.
Filiada com classificação confirmada nas instituições: IPC, CPB, INAS, ABDEM, FPDA, CBDA.

DÉBORA BORGES CARNEIRO

Atleta da categoria S-14, SB-14 e SM-14
Atleta da Seleção Brasileira de Natação de Jovens do CPB em 2016 e 2017.
Participação e medalhista em diversas competições Estaduais, Nacionais e Internacionais desde 2013.
Detentora de diversos Recordes Nacionais e Panamericano.
Filiada com classificação confirmada nas instituições: IPC, CPB, INAS, ABDEM, FPDA, CBDA.
Atleta da categoria S-14 (SINDROME DE DOWN)Participação e medalhista em diversas competições Estaduais e  Nacionais.
Filiado  pela  ABDEM

ALESSANDRO BULA BALAN

Atleta da categoria S-14 (SINDROME DE DOWN)
Participação e medalhista em diversas competições Estaduais e Nacionais.
Filiado pela ABDEM
Atleta da categoria S-14
Participação e medalhista em diversas competições Estaduais e Nacionais.
Filiado pela ABDEM

JONATHAN MARCOS BARROS DREWS

Atleta da categoria S-14
Participação e medalhista em diversas competições Estaduais e Nacionais.
Filiado pela ABDEM